quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Meu presente está garantido!

Em 16 de abril de 2010 além de ser meu aniversário de 28 anos, vai acontecer a estréia nos cinemas de um grande clássico da literatura infantil : Alice no país das maravilhas.
Os produtores estão provocando os fãs do livro (me incluo nesta lista) divulgando posters com os personagens. O Chapeleiro Maluco, por exemplo será interpretado por Jojnny Depp.
Abaixo o trailer do filme que promete !!

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Postar blog?

Falta tempo
Tem faculdade, marido, trabalho, médico, alimentação, finanças, leitura, produção de texto...
Por essas e outras é que tenho que me preocupar em ter postagens atemporais.
Mais isso para colocar na lista!

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Ótima notícia

Professor terá de ter curso superior
de Bernardo Mello Franco
Fonte: O GLOBO

Projeto aprovado na Câmara torna obrigatório diploma universitário até para trabalho em creches

A Câmara dos Deputados aprovou ontem à noite projeto que torna obrigatório que todos os professores do ensino básico tenham diploma universitário e licenciatura.
Hoje, a regra aprovada pelos deputados seria cumprida por apenas 61,6% dos professores do ensino básico.
De acordo com dados do Censo 2007, citados este ano em estudo do MEC, o país tem 1,88 milhão de professores nessa faixa, sendo que 1,28 milhão tem ensino superior completo e 1,16 milhão concluiu a licenciatura, formação adequada para atuar na educação básica.
Para atender à nova exigência, seria necessário reforçar a formação de 722 mil professores que já estão nas salas de aula. O Brasil tem 53,2 milhões de alunos na educação básica, sendo 7,1 milhões na rede privada e os demais em creches e escolas públicas.
Aprovada em 1996, a Lei de Diretrizes e Bases estabeleceu prazo de dez anos para que todos os professores do ensino fundamental tivessem diploma, o que não foi cumprido.
O projeto aprovado ontem estende a exigência para a educação infantil, onde o percentual de mestres com nível superior é ainda menor.

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Edição de OUTUBRO : Literatura ESPECIAL


Mais uma vez venho divulgar a revista OLHAR ALTERNATIVO que esse mês está com uma entrevista especial com professor GLADIR CABRAL: Literatura Infantil


Disponível em :
www.olharalternativo.com

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

CONVITE: Lançamento do livro LÁPIS DE VENTO

Lançamento : 10/10/2009 às 14 horas

Local: Praça Nereu Ramos, na Feira do Livro de Criciúma.

CADERNO DE AUTORIAS DO SESC
LIVRO: LÁPIS DE VENTO

Entre os autores, estão Beatriz Vieira, Helena Schmid, Ronaldo Costa.

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Um "cadinho" de música: DUETOS

Achei um valioso lugar na net onde você pode ouvir algumas lindas melodias da MPB:

Fonte: UOL

Na verdade, é o anúncio do CD Duetos MPB, da gravadora UNIVERSAL,2009.

Ótima dica para iniciar a semana!

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Coisas simples

Essa é a janela do meu quarto.
Uma visão de árvores e barulho de mato com passarinhos.
Um silêncio para dormir , um sossego para minha vida.

Valorizar as coisas raras para viver melhor!

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Desenho animado ?

Desenhos & desenhos


O conhecido episódio 38 da série, "Denno Senshi Porigon" ou "O soldado elétrico Porygon", que deixou Pokemon famoso no mundo inteiro após sua exibição (embora negativamente), foi banido inclusive no próprio Japão.

Ash e seus amigos, estão com um Porygon em uma espécie de espaço cibernético e Pikachu usa o Choque do Trovão para explodir alguns mísseis. Para fazer a explosão juntamente com o Choque do Trovão, foi usado por diversas vezes um efeito em que a tela piscava em vermelho e azul a uma freqüência de 12 Hz durante 4 segundos.

Vários telespectadores passaram mal, tiveram visão manchada, dores de cabeça, tonturas e náuseas. E centenas de pessoas (375 meninos e 310 meninas) tiveram ataques epiléticos, convulsões e perda de consciência. Uma das crianças ficou internada em um hospital por cerca de três semanas. Porygon nunca mais apareceu no anime, somente no "Quem é esse Pokémon?" do episódio número 39, nos jogos e nos filmes .

O episódio continua banido, porém ainda é considerado o mais popular episódio da série no Japão devido ao ocorrido.
Fonte: Wikipedia
_____
Comentários:
Pode ser que pensem: "Lá vai mais um publicar essa onda de mensagens subliminares e fazer especulações fantásticas sobre essa notícia", que já é bem antiga.
Mas não! Meu intuito é trazer uma proposta de reflexão sobre os conteúdos que estão sendo divulgados para crianças. Também não sou adepta de ver maldades em todos os desenhos animados, histórias infantis, etc.But...
Nesse caso do Pokemon, que ocorreu a vários anos atrás fica bem claro que a audiência era mais importante para o criador da série japonesa, do que a diversão (e porque não dizer a saúde?) dos seus expectadores.
Pense nisso!

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Literatura: um comércio a parte

O comércio da literatura
Beatriz Vieira
Fonte: OLHAR ALTERNATIVO - Setembro/2009
Por mais que os artistas da escrita sem empenhem para representar a arte como algo intocável é impossível não admitir que os livros são objeto de consumo (muito menos do que devia, mas...).

No aspecto comercial, uma obra é vista como mais um produto que deve obter lucro. Com essa ideia é que se explica a escolha de muitas editoras nas publicações. Clássicos vendem mais e por isso são tão reeditados. Escritores que vendem milhões normalmente publicam um ou mais livro ao ano. Não é estranho? Ter tanta criatividade em tão pouco tempo? Não é um plano de sabotagem com os bons escritores: é só uma oportunidade sendo aproveitada pelo mercado editorial.

Artigo completo: OLHAR ALTERNATIVO

terça-feira, 15 de setembro de 2009

A última dança

Eu admirava Patrick Swayze... E em tantos filmes, o que mais vi foi esse:

Por isso um adeus e a última dança

quinta-feira, 10 de setembro de 2009


Escrever para crianças
A boa literatura infantil pensa e vê o mundo como a garotada, mas controla a narrativa como um adulto, por Braulio Tavares

Para Michel Ocelot, diretor de Azur e Asmar, uma história infantil deve evitar ser feita "para crianças"Literatura infantil é uma das formas mais difíceis de escrita, pela razão de que é feita por adultos, e a maioria deles não tem a menor ideia de como uma criança pensa. É natural. Tornar-se adulto significa fazer em si próprio uma lavagem cerebral para absorver normas de comportamento, linguagem, convivência social, escolarização etc., além de tentar eliminar da memória a mistura de paraíso e pesadelo que é ser criança num mundo que pertence aos adultos. A maioria das pessoas "adultece" de maneira tão eficaz que às vezes precisa de muitas horas no divã para poder recuperar lembranças, emoções e vivências do seu tempo de criança. A mente adulta é uma couraça protetora que, uma vez construída, não se rompe com facilidade, para o nosso bem e para o nosso mal.Nunca sabemos ao certo do que é que criança gosta. No Brasil, onde a literatura infantil sustenta centenas de pais e mães de família, a toda hora tem alguém batendo com a mão na testa, exclamando "eureka", e publicando um livro infantil com uma Grande Ideia. A maioria dá com os burros n'água, porque naquele ano as crianças estão querendo outra coisa. Qual? Ninguém sabe, nem J. K. Rowling, de Harry Potter. Ela nunca imaginou que iria vender tanto. Ou melhor, imaginou, sim, porque todo escritor, quando publica um livro, imagina que vai fazer um sucesso estrondoso. Quantos acertam?

Lucidez
É preciso pensar como criança, contar a história do ponto de vista dela, e manter estilo e narrativa sob controle de adulto. Alguns perdem esse controle. Passam a raciocinar como crianças e não autores, o que torna os livros infantiloides. Outros evitam isso indo na direção oposta - distanciam-se da criança e contam as aventuras "de cima", com olhar paternalista, cheio de ideologia. Uma das coisas mais inteligentes e perceptivas sobre a narrativa infantil foi dita há pouco pelo francês Michel Ocelot, diretor dos longas Kiriku e a Feiticeira (1998) e Azur e Asmar (2006). Perguntado sobre como fazer um filme para crianças, Ocelot, que veio ao Brasil para o Anima Mundi, respondeu: "Há só uma regra para fazer filmes para crianças: nunca fazer um filme para crianças. Um filme feito com a preocupação de que tudo seja compreendido por crianças não é apenas um filme ruim, mas é uma atitude equivocada. O trabalho de uma criança deve ser aprender, aprender e aprender mais. Para ela, quase tudo o que aparece na sua vida é novidade, e não compreender as coisas faz parte de seu cotidiano. A criança não se afasta completamente de uma história por não a ter entendido. Entre as novidades que surgem, haverá detalhes que ela compreenderá, porque sua mente é muito esperta e ativa. Há coisas que ela adivinha. E há coisas, claro, que ela não entende mesmo, mas que guarda estocadas no cérebro para usar no futuro".Isto é de lucidez notável. A criança aceita não entender uma coisa; é parte do seu cotidiano. Se na história que lê existir luz, ela aceitará que existam zonas de sombra. E essas zonas de sombra existem em mais de um sentido. Nossa memória afetiva é incrustada de elementos que ali se fixam antes de adquirirmos um senso crítico ou um filtro racional para escolher o que nos convém ou não.

Fórmulas
Na infância lemos, vemos ou ouvimos coisas que não entendemos por completo, mas que se fixam na memória pela repetição, ou por estarem associadas a eventos deslumbrantes, terríveis ou inesperados. Tornam-se fórmulas que valem não pelo que dizem, mas pela teia de referências emocionais e de conexões mentais que arrastam consigo. Vejam o caso das cantigas infantis, parlendas, brincadeiras rimadas. Cantigas, bem como contos de fadas, têm raízes remotas na memória social dos povos, e não são tão inocentes quanto gostaríamos. Falam de madrastas cruéis, de crianças enterradas vivas, perdidas na floresta... Uma cantiga inglesa de jardim-da-infância diz: "Ring a ring of roses, a pocketfull of posies, atishoo, atishoo, all fall down." Diz a tradição que os versos se referem à Peste Negra: o círculo de manchas vermelhas em volta da boca, os bolsos cheios de flores, os espirros, a morte. Por que as crianças cantam isto? Porque houve uma época em que não se falava em outra coisa, e as crianças faziam o mesmo em suas brincadeiras.Versos aparentemente inocentes podem ser resíduos de experiências terríveis do passado, de épocas de enorme mortalidade infantil ou de extrema crueldade com crianças.
Incorretas
As cantigas não são politicamente corretas; não foram concebidas por comitê de assistentes sociais. Nasceram, como toda poesia popular, da necessidade de falar sobre experiências-limite, sobre o que, no momento e lugar em que acontece, parece a coisa mais importante do mundo. Crescem pela lenta acreção de imagens e situações, ao longo de um ciclo em que crianças recebem essas fórmulas mágicas, e as passam adiante na velhice. Outra parte da literatura infantil é didática, cheia de bons exemplos e lições de comportamento e princípios. Mas nem toda literatura serve só para educar. A literatura é também uma experiência de dizer o indizível, de controlar o impensável. Ela se faz também com os medos, as dúvidas, os desejos proibidos e os impulsos perigosos que todos, adultos ou crianças, trazem dentro de si. E uma parte da literatura infantil ou juvenil lida com essa zona de inquietação e de experimentações com o perigo. São experiências sob controle, porque se dão apenas no âmbito da leitura; mas são experiências inesquecíveis e marcantes.

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

A experiência da cegueira

Falar é fácil. Essa foi a primeira frase que ouvi da professora de Didática na aula de ontem.
Nossa experiência foi de formar um grupo onde um componente estaria sem visão (de olhos fechados), outro sem falar e outro sem mexer os braços para compreendermos as dificuldades de um aluno com deficiência.
Eu fiquei com a cegueira e tivemos outro desafio: ler conceitos de didática, montar um slide e apresentar para o grande grupo nossas conclusões.
Então, cada barulhinho era uma bússola para mim. Reconhecia os colegas pela voz, precisei da ajuda deles para me locomover pela sala. Chamava a atenção para que descrevessem as imagens apresentadas. E palavras como ali, lá não me diziam nada.E a maior de todas as dificuldades: memorizar sem uma imagem como base. Eu, que tenho memória visual muito aguçada, agonizei para gravar minhas falas para apresentação.
Confesso que mudei meu conceito sobre a maneira de tratar um deficiente visual, e principalmente de saber que o dia que eu estiver lecionando terei mais sensibilidade e compreensão com um aluno portador dessa deficiência.
É isso. Se puderem fazer essa experiência durante só 2horas do seu dia, poderá aprender algo.

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Dica de filme II

O filme MISS POTTER foi uma sugestão de uma grande amiga.
Me identifiquei muito pois além de ter uma protagonista com mesmo nome, ela é escritora de livros infantis. Amei e sugiro:
Sinopse de INTERFILMES

A infância e a maturidade de Beatrix Potter, a escritora de livros infantis mais inspirada de todos os tempos que acabou se apaixonando por seu editor. Ela encantou gerações de crianças, mas manteve sua privacidade à sete chaves. Várias de suas criações foram adaptadas para o teatro, cinema e televisão, mas sua vida foi sua história mais impressionante: uma prova disso é que seu diário, escrito em código, só foi compreendido quinze anos após sua morte.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Dica de filme I

Vou dar algumas dicas de filmes para escritores, que de alguma forma tratam de escrita, literatura e esse mundo dos livros.

O primeiro vi ontem a noite: Coração de tinta, o livro mágico, baseado no livro escrito pela alemã Cornelia Funke.
Segue a sinopse de CINEPOP:


"Meggie trocaria facilmente sua vidinha chata pelas aventuras que costuma ler nos livros. Pois parece que seus pedidos foram atendidos. Seu pai Mo, com quem mora sozinha depois do desaparecimento de sua mãe, esconde um estranho segredo - ele é capaz de trazer os personagens dos livros à vida quando lê seus trechos em voz alta. Esta habilidade pode ter relação com o sumiço da mãe de Meggie mas, antes que a menina descubra mais, o vilão Capricórnio surge das páginas de "Coração de Tinta" em busca dos poderes de Mo para realizar seus planos. Agora, com a ajuda do misterioso Dedo Empoeirado e de sua tia-avó Elinor, Meggie e o pai entram em um intrigante mundo de magia para impedir o maligno Capricórnio e quem sabe finalmente encontrar sua mãe perdida."

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Prêmio SESC de Literatura 2009

Estão abertas até 30 de setembro as inscrições para o Prêmio SESC de Literatura 2009. Aos autores iniciantes, que ainda não tiveram chance de mostrar ao público suas idéias e sua criação, este é o caminho.Confira o edital e participe: http://www.sesc.com.br/premiosesc/edital.html.
As inscrições para o Prêmio SESC de Literatura são gratuitas e aceitas em todo o Brasil. Basta procurar a unidade mais próxima do SESC na sua cidade. Cada concorrente pode participar com uma obra, nas categorias conto e romance. O vencedor terá seu livro publicado e distribuído pela editora Record.

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Literatura : escolhas ...

Grandes escritores que abraçaram causas equivocadas não comprometeram sua habilidade de brilhar nas letras.
Li essa matéria e achei interessante compartilhar :
Literatura engajada (por Leandro Sarmatz)
Grandes escritores sempre lutaram por justiça, igualdade e liberdade, certo? Nem todos. Alguns dos maiores nomes da literatura do século 20 abraçaram a causa errada e escolheram o lado escuro da força
Fonte: Superinteressante

O francês Louis-Ferdinand Céline, um dos maiores mestres do romance contemporâneo, era nazista. O americano Ezra Pound, modernista que redefiniu o conceito de poesia, era fascista. Jorge Luis Borges, o primeiro latino-americano a influenciar europeus e americanos, apoiou ditaduras militares em seu país, a Argentina, e no Chile do general Pinochet. Jorge Amado, durante décadas o principal nome da literatura brasileira, louvou o sanguinário líder soviético Josef Stálin (e antes disso foi redator do jornal nazista Meio-Dia).

Estranho? Para a maioria das pessoas, escritores são caras com mentes privilegiadas e cadeira cativa na Liga da Justiça. Em seus livros defendem minorias, invocam os princípios democráticos e lutam – com unhas, dentes e estilo – pela liberdade de expressão. Mas no turbulento século 20, em que as idéias estavam em ebulição, muitos deles foram colocados à prova. Alguns passaram no teste com galhardia, seguindo o exemplo do francês Émile Zola, que tomou o partido do capitão Dreyfuss em meio a uma conspiração anti-semita na França no século 19. Gente como o dramaturgo irlandês Samuel Beckett, que conjurou contra a ocupação nazista em Paris durante a Segunda Guerra. Ou o filósofo Jean-Paul Sartre, que pregou o fim do colonialismo europeu na África, nos anos 60. Causas justíssimas das quais ninguém teria coragem (ou cara-de-pau) de subtrair uma vírgula.

Mas há outros cujas escolhas políticas e ideológicas parecem contradizer a noção do escritor como “campeão da justiça”. E abraçaram causas equivocadas e infames. Deram apoio a duvidosos líderes políticos. Justificaram regimes genocidas e ajudaram a sustentar estados autoritários. Foram, sob certo ponto de vista, escroques consumados.

Leia artigo completo...

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Manifesto por um Brasil literário >> ASSINE !


Assine o Manifesto por um Brasil literário e ajude a incentivar a leitura de literatura no Brasil Durante a FLIP 2009, o Instituto C&A, a Associação Casa Azul, a Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil, o Instituto Ecofuturo e o Centro de Cultura Luiz Freire (CCLF) promoveram debate sobre a importância da leitura literária e de políticas de promoção da leitura. Na ocasião, o escritor e poeta Bartolomeu Campos de Queirós leu o “Manifesto por um Brasil literário”, de sua autoria. O objetivo deste documento é acolher propostas e engajar o maior número de pessoas em torno dessa causa. O manifesto já está circulando pela internet e pode ser assinado no site www.brasilliterario.org.br, que abriga um fórum de discussão, enquetes e notícias com essa temática.
ASSINE O MANIFESTO AQUI

sexta-feira, 24 de julho de 2009

Leitura: situação crítica

Fonte: Agência Senado

O brasileiro lê bem menos que os habitantes dos países desenvolvidos. Aqui, são, em média, 2,5 livros por ano, contra 10 nos Estados Unidos ou 15 em países como a Suécia ou a Dinamarca. Mas apenas 0,9 desses 2,5 livros anuais lidos não são obras didáticas, que as escolas exigem dos alunos.
Ler mais...

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Museu de Cera

A imagem ali de cima não é a original da querida Beatrix Kiddo no filme Kill Bill. É mais uma das perfeitas estátuas em cera do Museu madame Tussauds, que abriu recentemente uma filial em Hollywood.
Para ver Tom Hanks, Marilyn Monroe, Britney Spears e muito mais, clique AQUI
Fonte: UOL

terça-feira, 21 de julho de 2009

Anima Mundi

Imagem: CartoonModern

Notícia de Guia da Folha
17º Anima Mundi chega a São Paulo com 401 filmes de 40 países
Quando: de 22 a 26 de julho. Classificação etária: de acordo com o filme.


Por RAFAEL BALSEMÃO,do Guia da Folha
Os aficionados por filmes de animação podem se preparar. Começa na próxima quarta-feira (22) o 17º Anima Mundi, mostra que chega a São Paulo em versão compacta, após uma maratona de exibições de dez dias no Rio.

Criado em 1993, o festival chega à marca de 401 filmes, divididos em quatro mostras competitivas (longas, curtas, infantil e portfólio) e quatro não-competitivas (animação em curso, futuro animador e panorama de curta e longa). Participam do festival 40 países.

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Dica de pesquisa!

Aproveite um tempinho livre e pesquise nesse site:

TV Cultura - Literatura

Vai lá e aproveite! Já salvei nos meus favoritos, e na lista de sites interessantes aqui do blog.

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Colorindo a vida

Aprender com as coisas mais simples e se divertir com as ocupações é uma ótima dica para viver melhor.
Nesse final de semana, fui pintar um cômodo da casa, e ... que diversão!
Não sei se foi efeito alucinógeno da tinta e do solvente , mas um dia de pintor é mágico.
Além de descobrir que o rolinho tem poderes sobrenaturais, aprendi a ser pintora de rodapé mesmo com 1,63m de altura. E ainda, aprendi que a cor branca possui várias tonalidades...e que unha cor goiaba fica madura com solvente!
Assim, com umas 5 camadas de tinta e pessoas bem humoradas, um quarto fica lindo de branco!

sábado, 11 de julho de 2009

Minas Gerais dá o exemplo...


Nesta quarta-feira, dia 08 de julho, Luis Fernando Veríssimo recebeu, na Academia Mineira de Letras, o Prêmio Minas Gerais de Literatura pelo conjunto de sua obra. Com mais de 60 livros publicados, Veríssimo é reconhecido por seu olhar humorado e sagaz voltado ao cotidiano e às relações humanas. Sobre a importância da premiação, ressaltou: “Temos ótimos escritores e gente jovem aparecendo, mas por causa das restrições do mercado editoral brasileiro não tem como publicar. Por isso, esse tipo de iniciativa do Governo é importantíssima, não só pelo prêmio em si, mas pela divulgação”.

Em sua segunda edição, o Prêmio Governo de Minas Gerais de Literatura recebeu cerca de 900 inscrições provenientes de diversos estados do Brasil. Os prêmios somaram R$ 212 mil, divididos entre as quarto categorias. O filósofo mineiro Reni Andrade, recebeu por seu romance “Lugar” o prêmio disputado por outros 160 inscritos na categoria Ficção. Já na categoria Poesia, a mais concorrida, com 674 trabalhos, quem venceu foi o cearense Eduardo Jorge de Oliveira, pelo título “A lingua do homem sem braço”.

Com 24 anos, a estudante de Letras na UFMG, Maria Zilda Santos Freitas, teve seu romance ainda não publicado, “Insetos”, contemplado na categoria Jovem Escritor Mineiro. Na narrativa, a universitária apresenta a história de uma menina órfã, que ao se perder na cidade grande, torna-se uma observadora da metrópole. Assim como em “A Metamorfose”, de Franz Kafka, o inseto passa a ser uma sígno do absurdo, quando todos os personagens são metaforizados como insetos.

Para o Governo de Minas Gerais, o Prêmio de Literatura é uma forma de valorização da cultura pelo estado. Outros três prêmios foram criados para incentivar o cinema, a música e as artes cênicas. Neste ano, serão distribuídos mais de R$ 7 milhões em incentivos, somando o Prêmio de Literatura, Filme em Minas, Música Minas e Cena Minas. Ainda na linha da incentivo à cultura, desde 2003, 3.495 projetos, em 156 municípios, foram atendidos pela Lei Estadual de Incentivo à Cultura.

Para mais informações sobre as iniciativas de fomento e incentivo à cultura no estado de Minas Gerais, acesse:
http://www.cultura.mg.gov.br



_________
Agradeço Thamires Andrade pela sugestão de postagem, e parabenizo o estado de Minas Gerais pela excelente iniciativa de valorizar nossos escritores!

sexta-feira, 10 de julho de 2009

A casa das palavras

La casa de las palabras (Eduardo Galeano)
del libro "El libro de los abrazos"


la casa de las palabras, sonó Helena Villagra, acudían los poetas. Las palabras, guardadas en viejos frascos de cristal,esperaban a los poetas y se les ofrecían, locas de ganas de ser elegidas: ellas rogaban a los poetas que las miraran, que las olieran, que las tocaran, que las lamieran.

Los poetas abrían los frascos, probaban palabras con el dedo y entonces se relamían o fruncían la nariz. Los poetas andaban en busca de palabras que no conocían, y también buscaban palabras que conocían y habían perdido.

En la casa de las palabras había una mesa de los colores. En grandes fuentes se ofrecían los colores y cada poeta se servía del color que le hacía falta: amarillo limón o amarillo sol, azul de mar o de humo, rojo lacre, rojo sangre, rojo vino...

Tradução:

Na casa das palavras, sonhou Helena Villagra, chegavam os poetas. As palavras, guardadas em velhos frascos de cristal, esperavam pelos poetas e se ofereciam, loucas de vontade de ser escolhidas: elas rogavam aos poetas que as olhassem, as cheirassem, as tocassem, as provassem.

Os poetas abriam os frascos, provavam palavras com o dedo e então lambiam os lábios ou fechavam a cara. Os poetas andavam em busca de palavras que não conheciam, e também buscavam palavras que conheciam e tinham perdido.

Na casa das palavras havia uma mesa das cores. Em grandes travessas as cores eram oferecidas e cada poeta se servia da cor que estava precisando: amarelo-limão ou amarelo-sol, azul do mar ou de fumaça, vermelho-lacre, vermelho-sangue, vermelho-vinho...

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Problemas técnicos

Desde último final de semana o blog esteve com problemas técnicos para receber comentários.
Sabe aquela pessoa que mexe nas configurações e depois não sabe consertar?? hehe

Mas, pelos testes que fiz, as coisas parecem ter sido solucionadas.
Qualquer dificuldade, entrar em contato no e-mail: beatrizlv@uol.com.br

terça-feira, 7 de julho de 2009

Dadaísmo ???


O movimento Dadá (Dada) ou Dadaísmo foi uma vanguarda moderna iniciada em Zurique, em 1916, no chamado Cabaret Voltaire, por um grupo de escritores e artistas plásticos, dois deles desertores do serviço militar alemão e que era liderado por Tristan Tzara, Hugo Ball e Hans Arp.
O Dadaísmo é caracterizado pela oposição a qualquer tipo de equilíbrio, pela combinação de pessimismo irônico e ingenuidade radical, pelo ceticismo absoluto e improvisação. Enfatizou o ilógico e o absurdo. Entretanto, apesar da aparente falta de sentido, o movimento protestava contra a loucura da guerra. Assim, sua principal estratégia era mesmo denunciar e escandalizar.

A princípio, o movimento não envolveu uma estética específica, mas talvez as formas principais da expressão dadá tenham sido o poema aleatório e o ready made. Sua tendência extravagante e baseada no acaso serviu de base para o surgimento de inúmeros outros movimentos artísticos do século XX, entre eles o Surrealismo, a Arte Conceitual, a Pop Art e o Expressionismo Abstrato.

É niilista (falta de sentimentos baseada na análise racional),arte experimentalista, espontâneo, trabalham com o acaso, fazem montagens de imagem, junção entre diferentes formas de expressão, incorpora objectos, sons e imagens do cotidiano nas suas obras. Abrange as áreas das artes plásticas, fotografia, música, teatro, etc.
Foi na literatura, porém que a ilogicidade e o espontaneísmo alcançaram sua expressão máxima. No último manifesto que divulgou, Tzara disse que o grande segredo da poesia é que "o pensamento se faz na boca". Como uma afirmação desse tipo é evidentemente incompreensível, ele procurou orientar melhor os seus seguidores dando uma receita para fazer um poema dadaísta:

Pegue um jornal.
Pegue a tesoura.
Escolha no jornal um artigo do tamanho que você deseja dar a seu poema.
Recorte o artigo.
Recorte em seguida com atenção algumas palavras que formam esse artigo e meta-as num saco.
Agite suavemente.
Tire em seguida cada pedaço um após o outro.
Copie conscienciosamente na ordem em que elas são tiradas do saco.
O poema se parecerá com você.
E ei-lo um escritor infinitamente original e de uma sensibilidade graciosa, ainda que incompreendido do público.
Fonte: Wikipedia

quinta-feira, 2 de julho de 2009

Esse blog é...

Como nesse final de semana estarei atarefada com alguns compromissos e trabalhos, deixarei até segunda essa postagem para você, caro leitor a responsabilidade de falar o que pensa aqui.

Nessa postagem desejo ouvir o que mais gosta nesse blog, quais assuntos. Se gosta das imagens, clips e observações que a dona Beatriz posta aqui.

Críticas também serão ouvidas e acatadas...

Portanto, mãos a obra! Deixe seu comentário!!!!

Abraços

quarta-feira, 1 de julho de 2009

Mamãe, quem era Michael Jackson ?



Apesar de sempre focar a área literária, é impossível ficar em silêncio com a morte desse artista.
O mundo todo agora se mostra um pouco mais piedoso com esse homem que brilhou em tantos vídeoclipes, mas que, semelhante a nós, sofreu dramas pessoais, problemas familiares e dificuldades emocionais.
E eu me pergunto, como irei dizer aos meus filhos no futuro a explicação de quem foi Michael Jackson...
Talvez eu me cale, e apele para YouTube:

- Tá vendo?Ele dançava assim. E ninguém mais fazia melhor.
Ou diga:
- Todos tentavam imitá-lo, muitas vezes até faziam piadas, mas todos paravam para vê-lo.
- Ele teve muitos problemas, sabe... mas era fantástico!

Ao ver esse vídeo, me emocionei...

Will you be there - Michael Jackson

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Seguidores ou copiadores ?

Provocacões

Se coloque por um momento na posição de um escritor...Ele vai, e escreve um texto com uma ideia inovadora e criativa. Todos gostam.Em alguns dias aparecem textos na mesma linha de trabalho, dizendo as mesmas coisas com outras palavras.
O que dizer dessa situação? Estamos tratando com um seguidor que admira, e por isso, deseja trabalhar da mesma maneira, ou este exemplo é de um mero copiador?
Como somos atraídos pela comodidade, tenho falado muito sobre aquele que não pensa por si, e em consequencia disso acaba não criando.
Me recordo de uma aula de literatura, onde a avaliação era uma produção textual, e para defender uma ideia tratada na aula não poderíamos usar os argumentos dados pelo professor.Ou seja, tínhamos a meta, mas precisávamos fazer um caminho com nossas mãos.É para se pensar...

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Mudando




Prefiro ser
Essa metamorfose ambulante
Eu prefiro ser
Essa metamorfose ambulante

Do que ter aquela velha opinião
Formada sobre tudo
Do que ter aquela velha opinião
Formada sobre tudo

Metamorfose Ambulante (Raul Seixas)

segunda-feira, 22 de junho de 2009

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Parabéns Garfield !

Garfield é o herói de nossos bichinhos temperamentais. E está de aniversário hoje!
Com ele é possível respeitar a individualidade de nossos bichinhos.
Minha cachorrinha por exemplo, tem ciúmes dos cobertores dela: ninguém pode pegar, com risco de levar uma mordida.Mas Pepê fica toda boba, abanando o rabo, quando vê alguém com chaves de carro pois adora passear.
Os três cachorros que minha irmã tem, são umas personalidades ímpares! Cada um tem um jeito de dormir, de chamar a atenção e agradar a gente.
Por isso, por um final de semana mais light e divertido, vamos parabenizar esse gato comedor de lasanha!
Falando nisso, deu um fome, humm...

terça-feira, 16 de junho de 2009

O valor da arte

Entre tantas mensagens que recebo todos os dias por e-mail, essa realmente me deixou perturbada:

Um sujeito desce na estação de metro vestindo jeans, t-shirt e boné, encosta-se próximo à entrada, tira o violino da caixa e começa a tocar com entusiasmo para a multidão que passa por ali, bem na hora "rush" matinal.

Durante os 45 minutos que tocou foi, praticamente, ignorado pelos transeuntes! Ninguém sabia, mas o músico era Joshua Bell, um dos maiores violinistas do mundo, que interpretava peças musicais consagradas num instrumento raríssimo, um Stradivarius de 1713, estimado em mais de 3 milhões de dólares.

Alguns dias antes Bell tinha tocado no Symphony Hall de Boston, onde os melhores lugares custam a "bagatela" de 1000 dólares.A experiência, gravada em vídeo, mostra homens e mulheres de andar rápido, copo de café na mão, telemóvel ao ouvido, crachá balançando no pescoço, indiferentes ao som do violino. A iniciativa realizada pelo jornal "The Washington Post" teve como objetivo lançar um debate sobre "valor, contexto e arte".

_________________________________________

Minha opinião:

Somos tão apegados a imagem.Parecemos fantasmas que perambulam pela vida atrás de um carro novo, uns trocados a mais que cegamos para os detalhes mais belos da vida.

domingo, 14 de junho de 2009

Edição de Junho!


Para quem ainda não conhece, OLHAR ALTERNATIVO é uma de revista eletrônica de cultura com uma proposta que vai além das informações sobre música, literatura, teatro, cinema... É um espaço para pensarmos sobre consciência ambiental.
E esse mês conta com muitas matérias interessantes:
Entrevista com o ator Pedro Paulo Rangel;
Matéria especial sobre o cuidado e defesa dos animais;
Literatura: dicas de leitura, tradução de obras literárias e muito mais...
Cadastre-se e confira!

quarta-feira, 10 de junho de 2009

Usina de Sonhos - Exemplo

Não precisa nem comentar muita coisa. Atitudes como essas são melhor que palavras:
EntreVersos
(lançado em 12/12/2006 – Dois Córregos)
A proposta é promover a inclusão cultural do ser humano através da poesia, alicerçando uma sociedade mais humana, sensível e cidadã, estimulando o surgimento de novos talentos. A concretização desses anseios projetará Dois Córregos como cidade referência, em se tratando de uma nova forma de viver.

O EntreVersos pretende envolver a população local no incentivo à participação do universo poético, despertando o interesse pela leitura, aguçando o pensamento crítico, estimulando as produções e manifestações culturais.
Propõe ainda multiplicar o projeto, a fim de que sensibilize e envolva outras cidades da região, expandindo-se por todo o Estado de São Paulo e até mesmo pelo território nacional, angariando parceiros e contagiando comunidades.
Ainda no bojo deste projeto está a busca de novos talentos, que possam se transformar em formadores de opinião e geradores de massa crítica atuante.
Atividades iniciadas
O projeto está sendo introduzido com sucesso em vários segmentos da vida de Dois Córregos. Já conta com a participação efetiva da comunidade.

EntreVersos nas escolas
Envolvimento efetivo dos professores, na disseminação do projeto entre os alunos de todas as faixas etárias.

Nas indústrias
Empresários dão condições aos funcionários a que participem de forma concreta do projeto, abrindo espaço para criação de poemas, os quais são depois fixados em murais ou escritos nos muros.
Na penitenciária
As reeducandas da Casa de Detenção, em Dois Córregos, também já foram contagiadas pela poesia. Também ali foi aberto um espaço para que as detentas possam escrever e manifestar os sentimentos por meio da poesia. Seus poemas são lidos e publicados nos folhetins e jornais da cidade.

Nos hospitais
A poesia também vem contribuindo, em Dois Córregos, para a recuperação dos doentes. Nos hospitais da cidade, o EntreVersos também está presente, amenizando as dores e levando lirismo e alegria ao ambiente hospitalar, entre médicos, enfermeiros e funcionários.

Nas Igrejas
Por meio do EntreVersos, a poetice penetrou ainda os templos religiosos, sendo acolhida com fervor pelos líderes e praticantes. Antes ou durante o ato religioso, eles declamam poesias como mais uma forma de aproximação com Deus.

Nos campos
Nos canaviais e nas plantações, agricultores cantam poemas enquanto aram a terra e lançam a semente. O EntreVersos vem mostrando ao trabalhador rural, em especial, o cortador de cana, que sol e suor podem rimar.

Nas lojas do comércio
A proposta do EntreVersos não tem fronteiras ou limites. Nas lojas, nas agências bancárias, no transporte público, vendedores e prestadores de serviços procuram, fazendo trovas, atrair a clientela e fazer o trabalho mais agradável.

No clube de terceira idade
Os integrantes da chamada Melhor Idade também aderiram ao EntreVersos... Outras entidades reconhecidas e de representação social também estão criando versos, além dos moradores.

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Fábrica de polêmicas


É comum aqui e em outros espaços virtuais levantarmos temas que possuem opiniões bem antagônicas. E isso é normal. Nem todos pensamos e nem devemos ser idênticos em pensamentos.
Mas o que me chama a atenção. E inclusive já comentei em outras postagens é a falta de habilidade de discorrer sobre um tema de maneira sensata. Porque podemos apresentar diversos argumentos e ,eu inclusive, muitas vezes refleti sobre comentários que eram de posição contrária a minha pois me pareceram plausíveis.
Entretanto, tem um grupo de pessoas que dificulta a discussão dos temas, polemizando tudo. Como ? Envolvendo temas pessoais com provocações, postagens que desrespeitam as escolhas e opiniões de outra pessoa, comentários sem pé nem cabeça. Tudo que provoca, mas não enriquece em nada.
Para mim isso se chama fábrica da polêmica...
Assim, para alguns blogs e comentários tenho dado uma única resposta: indiferença.
Mas tem horas que é bom mostrar qual a nossa opinião sobre esse tipo de conteúdo.

domingo, 31 de maio de 2009

O grande mentecapto

“Apesar da estrada, que ele já apanhou bastante mais movimentada e atraente, a infância de Geraldo Viramundo transcorreu como a de seus irmãos.Como seus irmãos ele comeu terra, botou lombrigas, arrebentou cupim para ver como era dentro, seguiu as formigas para ver aonde iam, misturou açúcar com sal no armazém, furtou garrafa de guaraná e depois mijou dentro botando no lugar para o pai não descobrir, brinco com fogo e mijou na cama, brincou de pegador, tic-tac carambola, este dentro e este fora, matou passarinho com bodoque, enterrou ovo choco e fez fogo em cima para ver se nascia pinto, foi mordido de marimbondo e ficou de cara inchada, amarrou lata vazia em rabo de gato, fez galinha dançar em cima de lata quente, contou com o ovo no rabo da galinha, enfiou o dedo no rabo dela, teve sarampo, catapora, caxumba e coqueluche, pegou sarna para se coçar, correu de boi bravo, botou cigarro na boca de sapo para ele fumar até rebentar, se
escondeu na cesta de roupa suja para ver a irmã mais velha tomar banho, quis pegar a irmã mais nova e depois teve remorso, perdeu a virgindade numa cabrita,fugiu de casa e apanhou e por isso tornou a fugir e por isso tornou a apanhar, construiu casinhas de barro, caiu da árvore e se machucou, comeu manga com leite e adoeceu, contou as estrelas do céu e ficou com berrugas, pegou carona em caminhão, aprendeu a ler na escola, fez do travesseiro o corpo da professora, teve medo do João Carangola que fugiu da prisão e gostava de menino, assobiou e chupou cana ao mesmo tempo, fumou cigarro de chuchu, fez coleção de favas, foi à missa aos domingos, assistiu fita de Tom Mix, Buck Jones e Carlito no cineminha da cidade, apanhou bicho-de-pé, pisou em urina de cavalo e ficou com mijação, armou arapuca no mato, jogou futebol com bola de meia, teve dor de dente de noite, foi coroinha na igreja, contou quantas vezes fazia coisa feia para se lembrar na confissão, procurou não mastigar a hóstia para que não saísse sangue, fez flautinha de bambu, ficou preso pela piroca num gargalo de garrafa, molhou o pijama de noite e teve medo de estar doente, ficou com pedra na maminha e perguntou à mãe o que era, se apaixonou pela filha mais velha dos italianos do empório, tirou o cavalinho da chuva, pensou na morte da bezerra, chorou escondido, teve medo, descobriu que o céu era imenso, teve vontade de morrer, ficou acordado de madrugada ouvindo o galo cantar sem saber onde, sentiu dores nos culhões, comeu a negra Adelaide e virou homem.”
(SABINO, Fernando.O Grande Mentecapto,1979. Pag 11)

terça-feira, 26 de maio de 2009

Julio Cortázar Inédito!

Atenção, atenção! Novidades sobre um dos melhores contistas da literatura mundial!

Julio Cortázar ressurge em livro de inéditos 25 anos após sua morte
Fonte : O GLOBO - 26/05/2009
MADRI - Mais vivo do que nunca no 25º aniversário de sua morte, Julio Cortázar está de volta. A editora Alfaguara apresentou nesta segunda-feira em Barcelona o livro "Papéis inesperados", uma miscelânea de textos inéditos do escritor argentino recuperados de seu acervo pessoal.
De concreto, são quase 500 páginas, nas quais se incluem contos desconhecidos, versões diferentes de relatos, um capítulo nunca publicado do "Livro de Manuel", artigos para jornais e poemas. "O leitor que colecciona Cortázar vai ter agora sua obra completa", explicou Carles Alvarez Garriga, editor do livro. "Este volume é o Cortázar definitivo."

Os textos, muitos deles manuscritos, estavam em cinco caixas sob custódia da viúva do escritor, Aurora Bernárdez, na casa em que viviam em Paris. Foi na capital francesa que Cortázar morreu, aos 69 anos, em 1984, depois de ter legado algumas das criações mais emblemáticas da literatura latino-americana, como "O jogo da amarelinha", "Bestiário" e "Histórias de cronópios e de famas".
Em "Papéis inesperados", os escritos dispersos na temática e no tempo foram agrupados em três partes: narrativa, textos jornalísticos e experiências pessoais. Por último, foram incluídos textos de difícil classificação. "No livro existem relatos surpreendentes, nos que se pode ver como Cortázar aprendeu a escrever", contou Garriga.

No volume também se encontram reflexões sobre arte, pintura, fotografia, música e textos políticos, como os que escreveu sobre o Chile e os desaparecimentos durante a ditadura militar na Argentina. Na opinião do editor, a publicação motivará os leitores a reler a obra de Cortázar. "Sua figura não necessita de recuperação; ele é um autor que se lê e se edita constantemente. Mas esses 'Papéis inesperados' podem contribuir para que muitos leitores refresquem a memória e voltem àqueles livros que descobriram quando eram jovens ou adolescentes."

Segundo a editora, "Papéis inesperados" será publicado em toda a América Latina até o fim de 2009.

sábado, 23 de maio de 2009

Não fui eu que escrevi !!

Você já deve ter lido em uma dessas milhares de mensagens que chegam por e-mail uma mensagem que começa assim: "Depois de algum tempo você aprende a diferença, a sutil diferença entre dara mão e acorrentar a alma. E você aprende que amar não significa apoiar-se..." .
Essa é uma das muitas mensagens que estão sendo atribuídas a Shakespeare, Drummond, Vinicius de Moraes, Arnaldo Jabor ou algum outro famoso escritor.
Não estou desqualificando o texto, mas ao menos esse não pertence a nenhum desses autores. E para saber disso além de fazer pesquisas, basta conhecermos um pouco do estilo desses homens da escrita para saber que esse tipo de texto não faz parte de seus repertórios.
Inclusive vários sites de frases e mensagens divulgam esses erros de autoria, despreocupados com os danos que podem causar para seus leitores.
Assim, fica aí o recado para não propagarmos por aí obras de autoria desconhecida que querem se apropriar da fama de talentosos escritores.

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Dica de site

Aqui está um site para salvar em seus Favoritos: NEWSTIN
Ao menos na parte de literatura, está com todas as novidades em dia.
Além disso, aquelas bandeirinhas ao lado esquerdo da notícia são links de cada país. Você pode ler as notícias da Espanha, Portugal só clicando na bandeira do país.
Visite e fique atualizado!

quarta-feira, 20 de maio de 2009

terça-feira, 19 de maio de 2009

Dores e lágrimas

O sofrimento está disponível para todos de diversas maneiras.
Por vezes, podemos evitá-lo. Outras vezes, não.
Com a dor,outras sensações florescem como raiva, vingança, frustração.
Mas só quem já chorou sabe o quanto a alma pode ser machucada.

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Entenda

Alegre-se com seu crescimento, para o qual não pode levar ninguém junto e seja bondoso com aqueles que ficam para trás, seja seguro e tranquilo diante deles, sem perturbá-los com suas dúvidas nem assustá-los com uma confiança ou alegria que eles não poderiam compreender.

Cartas a um jovem poeta (RILKE)


quarta-feira, 13 de maio de 2009

Ler além das palavras

QUADRILHA (Carlos Drummond de Andrade)

João amava Teresa que amava Raimundo
que amava Maria que amava Joaquim que amava Lili
que não amava ninguém.
João foi para os Estados Unidos, Teresa para o convento,
Raimundo morreu de desastre, Maria ficou para tia,
Joaquim suicidou-se e Lili casou com J. Pinto Fernandes
que não tinha entrado na história.

Apesar de ser uma análise curta, me atrevo a comentar algo que aprendi e que gostaria de compartilhar com meus amigos: ter olhar mais apurado para uma obra.
Em Quadrilha de Drummond, já iniciamos percebendo a ideia do contexto com o título que está se referindo a uma dança típica das festas de junho (juninas) onde os casais vão se alternando nos pares. Em breves linhas o poeta retrata a dança de relacionamentos, e o quanto isso pode comprometer toda uma vida.
Verificando de trás para frente, Lili se casou aparentemente por interesse pois seu marido é citado apenas pelo sobrenome, sinal de ostentação para os mais abastados. Além disso, lemos que Lili não amava ninguém e que assim não poderia se casar por amor.
O Joaquim que amava Lili, sabendo que ela não amava ninguém, cometeu suicídio. E a Maria que amava Joaquim não se casou com ninguém pois seu amor morreu.
O Raimundo talvez seja o único que não tenha morrido por amor, já que foi vítima de um fatídico desastre, que no entanto desconsolou Tereza que o amava. Ela tão desalentada da tragédia de sua vida resolveu ir para um convento, e o João que a amava foi embora do país desistindo de seu amor pela freira Tereza.
Interessante, não?!
Muitas vezes lemos superficialmente algo e não aproveitamos o rico contexto que possui.

Se souber de mais alguma informação sobre “Quadrilha”, fique a vontade para postar.

segunda-feira, 11 de maio de 2009

Meus cumprimentos e meu desabafo!

Meus cumprimentos hoje vão para minha conterrânea de SC: uma menina de 13 anos chamada JOSIANE DE MORAIS. Quem é ela? Uma das semifinalistas do Soletrando 2009.
Se não bastasse essa difícil façanha que ela obteve a nível nacional, ouvi e li o discurso dessa menina lá do interior de Praia Grande (SC), que me impressionou.
Em entrevistas para a mídia local, Josiane falou o quanto vale o estudo, como dá prioridade para a educação para garantir seu futuro ao invés de pensar em namoricos.Como desde cedo, ela pode ser vaidosa, brincalhona sem ser irresponsável e fútil. No site do Caldeirão, ela ainda deixa uma mensagem exemplar para os estudantes: "Que nunca desistam de seus sonhos. Estudem bastante, pois é através do estudo que conseguimos atingir nossas metas."
___________________________________________________
AGORA, MEUS COMENTÁRIOS:
Hoje aos meus 27 anos com status civil solteira ouço comentários pelas minhas costas de criaturas fúteis que esperavam que eu, nessa idade estivesse casada e com uma penca de filhos. Mas não, assim como a mocinha ali de cima eu investi meu tempo e dinheiro no meus estudos que me propiciaram inúmeras possibilidades de crescimento.
Viagens, intercâmbios, uma remuneração que me faz independente dos meus pais, conhecimento, espaço em vários lugares, respeito e principalmente tempo para fazer escolhas.
Sabe..., em tom de desabafo gostaria de pegar essas menininhas de 16 , 17 anos que engravidam, se comprometem tão cedo achando que é o máximo depender de um "machinho" para cuidar delas e mostrar um filme do que será a vida delas daqui para frente.
Nossa, tão esperançosas de que a beleza as salvará de tudo (detalhe> aqui quem vos fala não é nenhuma feia invejosa ), e de que a vida é assim: uma eterna festinha com drinques, beijinhos e salto alto.
Bibelôs: podemos bem mais que isso!







sexta-feira, 8 de maio de 2009

Estava tudo ali

Ilustração: Henry González
Estou lendo uma reportagem especial sobre Gabriel García Marquez que é um dos meus autores prediletos.
O que me chamou atenção a ponto de eu postar aqui algo sobre o realismo mágico de suas obras é a origem de suas criações. Estava tudo ali, na sua vila em Arataca (Colômbia). As lendas, personagens, verdades e devaneios.
Fiquei a pensar que muitas vezes, como escritores, queremos viajar para tão longe, criar coisas tão fora daquilo que somos e vivemos e pode ser que estejamos desperdiçando uma matéria prima que esta bem diante de nossos olhos: a original visão de nosso mundo.
Almas ricas produzem arte.

quinta-feira, 30 de abril de 2009

Riquezas da internet


Para quem possui tempo e acesso, a TV Cultura possui uma infinidades de programas deliciosos.
Mas, para mim por exemplo que sou obrigada a ter uma programação local calando o canal 19 (TV Cultura em SC pega no canal 19), temos a internet.

E aí vão os sites para com tempo e silêncio você aproveitar ótimos programas:

ENTRE LINHAS
CAFÉ FILOSÓFICO

Lá você pode encontrar coisas lindas como entrevista em vídeo com Adélia Prado (Entrelinhas) e aprender um pouco mais de literatura, música, cultura...

Boa navegação!

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Torna-te quem tu és

Entre tantos assuntos abordados nesse blog, eu estava devendo falar desse cara: NIETZCHE
Para me ajudar, indico esse vídeo do Café Filosófico. Por favor, veja esse vídeo: é muito bom!
Levo a leitura quase como uma profissão, e para isso tive bons resultados com esse filósofo alemão.
"O homem construiu uma imagem muito longe daquilo que nós somos".
Entre tantas coisas ricas que posso compreender com ele, uma das melhores foi a de poder desconstruir verdades absolutas. A possibilidade de questionamento daquilo que não é, mas que a massa diz que é.Com Nietzche eu pude ser algo totalmente original,e mesmo que todo o mundo fantasie erros, eu posso construir os meus erros e acertos.
Ficou com fama de desequilibrado e doente porque acabou com dogmas e poder de muitos, principalmente dentro da religião, assim como muitos filósofos.
Mas mesmo com tantas críticas, ele é um passo no encontro de si mesmo. E ponto!