quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Endereços



ENDEREÇOS

Djonatha Geremias
25 de fevereiro de 2013
Atrás da rua, vira a esquina, segue reto
Passa a casa, olha à direita, bem em frente
Não tem cachorro, é só chamar, bater à porta
Não tem como se perder

Prefiro ensinar o endereço da minha casa
Do que ter que explicar
o caminho para o meu coração
 
Fonte: À Segunda Vista

Anne Rice - Conselhos para escritores


Ótimos conselhos para escritores iniciantes.
Ative as legendas em português, na opção Traduzir legendas

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Carta em alto mar

Enfim, estou postando uma obra minha. Esse conto foi escrito e publicado em 2009 pelo Caderno de Autorias do SESC/SC - Coletânea Outubro.

CARTA EM ALTO MAR

         Buenos Aires, 23/04/1977
Caetano,
Soy la mujer que cambiaste en el navío Victoria. Tienes contigo una llave que es del cofre con mi herencia y está en Paris.
Se tu vuelves a mí, viajaremos hasta Francia y podría perdonarte.

Sofia G. S.

Eu estava terminando o projeto da casa de senhor Arnaldo Frontes quando lembrei que poderia colocar colunas diferentes das já escolhidas. Um modelo que aprendi na faculdade da Capela de Dalillo Montec, século XIII que foi destruída logo após a Guerra de Ontes.
Entre tantos entulhos no sótão, algumas caixas ainda tinham a etiqueta com identificações de seus conteúdos.
Buscava a das apostilas e papéis da universidade. Encontrei as fitas de videocassete de papai com gravação da Copa de 1985, onde a final foi entre Brasil e Alemanha e Dionélio decidiu a partida nos trinta e cinco do segundo tempo com um gol de cabeça. Sim, estava lá e eu sabia que mais ninguém iria rever aquela fita, até porque não temos mais videocassete.
Achei também uma caixa com lembrancinhas da festa de um ano da Isabella. Joguei-as fora pois as traças roeram o papel.
Mais ao fundo da mesma caixa um envelope lacrado chamou minha atenção por parecer muito antigo. Era uma carta para o Caetano, mas não dizia quem era o remetente. Parecia nunca ter sido aberta.
Levei-a comigo e depois mostraria a ele.Continuei minha busca, mas minha alergia ao pó me impediu de encontrar a pasta que procurava.
Voltei para a mesa de projeto e fiquei pensando nas possibilidades daquela carta. Poderia ser um simples cartão antigo, desses de casamento ou aniversário de colegas de trabalho que nem damos muita importância.
O fato de parecer nunca ter sido lida é que coçava minhas mãos de curiosidade. Guardei a carta na cômoda do quarto e voltei ao trabalho.
Naquele mesmo dia Caetano estava angustiado em seu escritório. Silêncio e persianas fechadas indicavam mudança.
Sua única janela tinha uma vista privilegiada pois ficava no terceiro andar.Via a rua, as poucas árvores e sentia o cheiro da cidade.
Olhar pela janela era aprender a entender de gente. As cores das roupas, o corte ou penteado de cabelo, os acessórios.Todas essas coisas que disfarçam nosso medo de ser testado todo dia.
Reunião a portas fechadas trazia angústia a todos daquele andar. Um copo de café não faz sentido nessas horas.
Sem resposta, sem planos.Uma calçada pela frente e somente anos de gavetas e papéis para defendê-lo.
 Depois de uma volta no relógio, homens de preto saiam calados da sala ao lado. A comitiva abre a porta e o papel está na mesa. Difícil de olhar, mas era só mais um relatório.
Aliviado, com um vento ardendo entre os poucos fios de cabelo, Caetano canta seu chara com um dedinho batendo ao volante.
- Eu vou, porque não, porque não?
Caetano entrou em casa e foi para a biblioteca. Aquela carta trouxe uma reviravolta em sua vida.

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Associação de Escritores do Sul de Santa Catarina - Notícias

Foto: Alguns dos participantes da reunião: Chaiene, Beatriz (eu), Indianara e Lucas
 
 
"O importante é dar os primeiros passos..."

Sim, e ontem em mais uma reunião da Associação de Escritores do Sul de Santa Catarina, da qual faço parte da comissão, pudemos contar com novos rostos dispostos a estar conosco nessa caminhada.

Obrigada a presença de todos.

O bem e o mal




“Tudo que é preciso para o triunfo do mal é
que os bons homens não façam nada”

Edmund Burke

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Momento ternura

Entre tantas coisas que aprendi com meu pai, uma delas foi de gostar de música clássica. Com 5 anos de idade, ganhei de presente dele uma caixinha de música com melodia de Bethoven (Für Elise).
 
Tenho esse mimo até hoje bem guardado...
Essa é para ti pai!

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Criciúma : Nova Acrópole - Livro comentado




O Pequeno Príncipe” abre os debates do novo Clube do Livro

Começa gratuitamente neste sábado, às 15 horas, o projeto “Livro Comentado”, da Escola de Filosofia Nova Acrópole, em Criciúma, um novo Clube do Livro com o objetivo de analisar, à luz da filosofia, títulos literários com mensagens profundas. Para a primeira reunião, o grupo irá discutir o mundialmente famoso livro “O Pequeno Príncipe”, ...escrito e ilustrado pelo autor francês Antoine de Saint-Exupéry, em 1943. O enredo é um romance de um menino que vive em um planetoide muito pequeno. Ele é apaixonado por uma rosa, mas não parece ser correspondido. Desiludido, ele parte em uma viagem interplanetária conhecendo vários mundos e personagens diferentes. A cada ponto, o pequeno menino príncipe evolui no seu amadurecimento sobre a vida, culminando no encontro entre ele e o próprio escritor, Saint-Exupéry.

Aparentando ser um simples conto infantil, o livro carrega verdadeiras lições de vida, principalmente para o público juvenil e adulto, com teor poético e filosófico. Teor este que deve ser explorado no Clube do Livro. Segundo a coordenadora da Nova Acrópole em Criciúma, Jordana Alves, a cada personagem encontrado, o pequeno príncipe desenvolve vários valores que podem ser associados à vida dos leitores. “Se fizermos uma analogia à nossa própria vida, poderemos encontrar grandes respostas para nossas questões individuais. Esse é um dos benefícios de se utilizar a filosofia para estudar a literatura”, comenta. Com leituras e debates, a filosofia aponta que o conhecimento interior de cada um é o caminho para a felicidade. Jordana conta que a felicidade pode se apresentar de forma diferente para cada pessoa, mas, na essência, ela é um “bem supremo”, algo pelo que todos procuram, por uma realização plena de existência.

Além dos benefícios filosóficos, o Clube do Livro da Nova Acrópole de Criciúma traz o proveito de desenvolver as habilidades de leitura, escrita, vocabulário, imaginação e gosto pela literatura. “O projeto ‘Livro Comentado’ faz parte de um projeto maior de incentivo à leitura, que é uma das bases do aprendizado da escola. Mesmo quem não costuma ler, pode participar, porque acreditamos que o debate e as ideias vão surtir curiosidade nos participantes”, esclarece Jordana. O livro não será lido na íntegra justamente para que quem não leu possa ler posteriormente, sem saber o fim da trama já na reunião.

O encontro será mensal, e para o mês de março está agendada uma reunião sobre o livro “Hobbit”, que também utiliza elementos fantasiosos para lidar com questões muito humanas e reais. “O personagem conta em primeira pessoa, já no início do livro, que está escrevendo sua história de vida, isto é, deixando um legado de experiências e de conhecimento. Qual o objetivo disso? Que nós aprendamos com as situações. Para isso, vamos sempre fazer analogias ao que nós vivemos individualmente e em sociedade nos dias atuais. O resultado é surpreendente”, adianta a professora voluntária da escola.

A Escola Nova Acrópole, uma organização internacional de caráter filosófico, cultural e social, sem fins lucrativos, funciona de segunda a quinta-feira, das 19h às 22 horas, e mais informações podem ser encontradas no site www.nova-acropole.org.br. A organização está presente em mais de 50 países e conta com quase 70 escolas no Brasil. São 60 alunos frequentes na filial criciumense, que fica na rua Marechal Deodoro, 195, no Centro.

Texto: Djonatha Geremias

Fonte: Jornal da Manhã/Criciúma- 14/02/2013

Amore

5 meses que te conheci....

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Literatura infantil

Felizmente, nos dias atuais quase todas as livrarias possuem setores voltados à literatura infantil,  com livros coloridos, cheios de novidades aos olhos dos pequenos. Dependendo da faixa etária, uns vem com atrativos de sons, olhinhos que se mexem, dobraduras que formam paisagens em alto relevo e por aí vai...
Ou seja, as crianças tem muito mais opções para escolherem, e serem atraídas por esse objeto tão valioso: o livro. Importante que esses pequenos se familiarizem com livro como "uma coisa" comum, atrativa, como um brinquedo.
É certo que em função dessa chuva de ofertas do mercado editorial infantil, muitas dessas publicações tem pouca qualidade. Para aquelas obras que possuem textos (para crianças que já leem), é preciso atenção dos pais pois mensagens "bobas demais" ou "fortes demais" acabam sendo inapropriadas para a idade. 
De qualquer forma é excelente saber que hoje temos tantos livros disponíveis para as mãos dos pequenos!

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Música !

Depois de um feriadão perfeito....uma música para voltar ao status "on".
Minha trilha sonora deste carnaval:




sábado, 9 de fevereiro de 2013

Associação de Escritores






Irá ocorrer a 1ª Reunião da Associação dos Escritores do Sul de Santa Catarina (Aessc), que será no Salão de Festas do Edifício Moranello, onde funciona a loja Biodental, à Rua Felipe Schmidt, no Centro de Criciúma, no dia 19 de fevereiro, segunda-feira, às 17 horas.


Entre na nossa fanpage (www.facebook.com/EscritoresdeCriciuma) e conheça os princípios da associação, da qual faço parte.

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Espaço Cultural UNESC/Criciúma


Atenção Artistas!!


Estão abertas as inscrições para expor em 2013 no Espaço Cultural Unesc - Toque de Arte.
O edital foi lançado no dia 22 de novembro e as inscrições seguem até o dia 28 de fevereiro de 2013.

Mais informações:

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Olá visitante!

   Após instalar uma nova ferramenta de rastreamento nesse blog, que me informa de onde são os acessos de visitantes, tive uma bela surpresa: visitantes de vários pontos do Brasil e até de outros países.
   Aqui, no país vi acessos dos todos os cantos. Tive visita de pessoal de Manaus (AM), Venâncio Aires (RS), Vitória (ES), Campinas (SP), Catalão (GO) entre outras cidades diversas.
   As visitas internacionais vieram da Colômbia, Espanha e EUA.
 
   Assim, agradeço a visita de todos, e convido a deixar seu comentário para que eu possa saber mais dos leitores desse blog.
 
Abraços!
Beatriz

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Um longo caminho


   A atividade de escrita literária tem como característica a necessidade de persistência para poder ser bem sucedida. Normalmente, os feitos dessa arte só são vistos a longo prazo. Temos inúmeros exemplos de autores que só tiveram sucesso em suas obras, após a morte.

     Isso talvez se deva pois processo de crítica literária é raro e demorado. Os resultados de vendas, em editoras, é pequeno se compararmos com outros produtos de consumo. A maioria dos brasileiros não lê, e poucos tem interesse em observar o histórico de um escritor. Não ouvimos a frase "Nossa, fulano de tal lançou um novo livro..quero comprar. Adoro esse autor."
   Uma atividade que necessita de muitos estudos, técnica, tempo, e com pouco reconhecimento e interesse. Quem escreve precisa ler muito, muito mesmo e dos mais variados gêneros, e precisa de inspiração e ainda, em muitos casos tem prazo para tudo isso, pois é comum se inscrever em projetos culturais, editais, concursos para publicar. Ufa! E mesmo com tudo isso em dia, ainda há o risco de ser um anônimo a vida toda!
    
   Como leitora, felizmente, tive hábito em casa de sempre ter uma estante com muitos livros: nossa pequena biblioteca, mas sei que sou exceção. 
Como escritora, são quatorze anos (com alguns períodos de silêncio) publicando, concorrendo, buscando, escrevendo... e sei que é só o início da caminhada.Há um longo caminho pela frente!