quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Não ganho em rifa, mas venço na raça!


Nunca ganhei em rifa, sorteio, loteria ou qualquer prêmio que fosse determinado pela sorte.
Tudo bem... eu uso meias para dormir mesmo. Já admiti ser pé frio !

Mas já que a sorte não ajuda, vai no esforço mesmo: um exemplar do novo romance de Carlos Nascimento Silva vencendo a promoção "A menina de cá" do Portal Literal. A tarefa era continuar um trecho de um texto e dar um desfecho em apenas 10 linhas.
O TEXTO:
Acho que foi o que estranhei, quando a vi entrar com o rosto a arder, muito falante e plena de gesticulações - ela, sempre tão comedida. Depois de sentar-se, irrequieta e palradora, a pular de um tópico a outro, acabou por reconhecer que estava muito nervosa.
OS VENCEDORES:
Beatriz Vieira, Criciúma (SC)
Meus sentidos a viram como uma menina buscando carinho do tio.Aquele que a amava mais do que o permitido.
Coloquei-a em meu colo e enrolei seus cachos no dedo indicador.Agora mais calma, seu discurso rompia docemente o silêncio daquela sala. Sem eu perceber, retirou minha aliança e antes de sumir porta afora, me desafiou:
- Quero ver você pegar de volta o anelzinho!

Carina Lessa, Rio de Janeiro (RJ).
Subitamente, nada mais que um sorriso. Repleta de doces e convulsos encantos, declarou a especificidade dos gestos coaguladores de minha intenção. A beleza... Os cabelos pareciam gesticular ainda mais que o resto do corpo. Tudo nela palpitava o rancor que eu sentia, atraindo-me de forma peculiar e misteriosa. Com efeito, eu a amara...

Sayonara Lino, Juiz de Fora (MG).
Aos poucos, percebi que quem estava ali não era ela. Ou melhor, fisicamente sim, estava idêntica ao que sempre fora. Seu comportamento é o que evidenciava uma influência estranha, talvez oculta, que a manipulava como marionete. Preocupado com seu estado de espírito, chamei-a num canto com o intuito de observá-la um pouco mais de perto. Compreendi de imediato o que ocorria. Aquela não era Antônia. Não a que eu conhecia.

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Semana do livro e da biblioteca



Satc promove V Satc promove V Semana do Livro e da Biblioteca

Promover a importância dos livros e de uma biblioteca, despertar o gosto pela leitura em crianças, jovens e adultos são alguns dos objetivos da V Semana do Livro e da Biblioteca, que acontecerá de 27 a 31 de outubro, na Satc. Além de exposições de trabalhos de alunos e professores, mesas-redondas e Gibilândia – tenda com almofadas e gibis para todas as idades - haverá a Feira do Livro para compra de obras e o estande "Troca-troca de livros novos e usados". O Troca-troca é um espaço aberto onde pessoas se encontram para trocar livros. Cada um negocia de acordo com seu interesse.


PROGRAMAÇÃO

Dia 27/10
17h30: Abertura das exposições de trabalhos feitos pelos professores, alunos e comunidade, com a Banda Marcial da SATC;

19h: Apresentação do coral da SATC adulto e infantil;
19h30min: Mesa redonda "O ato de ler e escrever" com os escritores Wagner Costa, Rosimere Goulart Brognoli e Beatriz Leal Vieira, professora Maria Bernadete Simão de Luca e representantes da Academia Criciumense de Letras e da Fundação Cultural de Criciúma.

Dia 29: 19h Abertura com a cantora Fernanda Zanette;
19h30min: Peça teatral – Clov's

Dias 28 a 31 de outubro- Apresentação de músicas pelos alunos nos intervalos de aula;

- Exposição de trabalhos;
- Feira do Livro das 8h30min às 21h, no pátio da escola, próximo as catracas;
- Troca-troca de livros, 9h às 21h, no corredor da Biblioteca;
- Gibilândia 9h às 16h, no pátio da escola (local dependerá do clima);
- Promoção surpresa do dia no horário de funcionamento da biblioteca;
- Oficinas artísticas:

FONTE: SATC

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

É isso aí mano!


Não sou fã nº 1 do Marcelo D2, mas a música DESABAFO que está nas paradas tornaram-se minhas palavras mediante os caos que estamos vivendo:

Desabafo
Composição: Ronaldo Monteiro e Ivan Lins

"Deixa, deixa, deixa, eu dizer o que penso dessa vida, preciso demais desabafar..."

Eu já falei que tenho algo a dizer, e disse
Que falador passa mal e você me disse
Que cada um vai colher o que plantou
Porque raiz sem alma como o flip falou, é triste

A minha busca é na batida perfeita
Sei que nem tudo tá certo mas com calma se ajeita
Por um mundo melhor eu mantenho minha fé
Menos desigualdade, menos tiro no pé

Andam dizendo que o bem vence o mal
Por aqui vo torcendo pra chegar no final
É,quanto mais fé,mais religião
Amor que mata,reza,reza ou mata em vão
Me contam coisas como se fossem corpos,
Ou realmente são corpos,todas aquelas coisas
Deixa pra lá eu devo tá viajando
Enquanto eu falo besteira, nego vai se matando
Então
Deixa,deixa,deixa
Eu dizer o que penso dessa vida
Preciso demais desabafar

Ok,então vamos lá,diz
Tu quer a paz,eu quero também,
Mas o Estado não tem direito de matar ninguém
Aqui não tem pena morte mas segue o pensamento
O desejo de matar de um Capitão Nascimento
Que,sem treinamento se mostra incompetente
O cidadão por outro lado se diz,impotente,mas
A impotência não é uma escolha também
De assumir a própria responsabilidade
Hein?

Que você tem e mente,se é que tem algo em mente
Porque a bala vai acabar ricocheteando na gente
Grandes planos,paparazzo demais
O que vale é o que você tem,e não o que você faz
Celebridade é artista,artista que não faz arte
Paga um como pilates achando que já fez sua parte
Deixa pra lá,eu continuo viajando
Enquanto eu falo besteira nego vai,vai
Então deixa...

Clarícias

Foto: Janete Trichês
Essa semana, a UNESC está acontecendo o 9º Ciclo de Ensino, onde o foco principal é a obra de Machado de Assis.
Porém, no primeiro dia, nós alunos de Letras nos deliciamos com Clarice Lispector. Através do espetáculo Clarícias apresentado pelas alunas Heloísa Marina, Luana, Júlia e Lígia de Artes Cênicas da UDESC pudemos nos maravilhar com os contos dessa escritora maravilhosa.A apresentação faz parte do projeto Baú de Histórias do SESC-SC.
PARABÉNS MENINAS!

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Meu primeiro conto

Ilustração de Chris Andrews
Exercitando o que venho aprendendo da Oficina de Formação de Escritores, segue um dos primeiros contos que produzi lá:

Rasgado

Suas mãos buscavam tocar a ferida próxima do umbigo. A sensação úmida o fazia pensar que estava sangrando. Buscava ser doce com seu corpo, mas realista com suas frustrações.
Com um cobertor de pelos que cheirava a guardado e suor ele tentou proteger sua chaga. Esfregou os dedos no travesseiro para limpar do líquido que escorria da ferida e voltou a dormir.
Rompeu a noite em transgressões. Mas ao acordar via que era romântico demais para realizar o que os sonhos mostraram. Por isso negava o tempo todo suas indagações:
- Não poderia fazer um café para mim?
- Você não sabe me dizer onde fica essa rua?
- Não quer me ajudar ..?
Não, ele não queria mudar o sonho, e também não queria limpar a ferida.

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Para final de semana, música da Marisa Monte

video

Tenha um ótimo final de semana!

Dica de decoração



Para nós apaixonados por leitura, é imprescindível um lugar bem especial para acomodar nossos valiosos livros.

Por isso, me chamou atenção a matéria desse mês da CASA e JARDIM que traz uma matéria especial sobre estantes, mesas e outros móveis armazenar seus livros em sua casa.

VALE A PENA CONFERIR!

terça-feira, 14 de outubro de 2008

A tecnologia muda a poesia


É Ela! É Ela! É Ela! É Ela!
(ÁLVARES DE AZEVEDO)

É ela! É ela! - murmurei tremendo,
E o eco ao longe murmurou - é ela!
Eu a vi... minha fada aérea e pura -
A minha lavadeira na janela!
Dessas águas-furtadas onde eu moro
Eu a vejo estendendo no telhado
Os vestidos de chita, as saias brancas;
Eu a vejo e suspiro enamorado!
Esta noite eu ousei mais atrevido
Nas telhas que estalavam nos meus passos
Ir espiar seu venturoso sono,
Vê-la mais bela de Morfeu nos braços!
Como dormia! Que profundo sono!...
Tinha na mão o ferro do engomado...
Como roncava maviosa e pura!...
Quase caí na rua desmaiado!
Afastei a janela, entrei medroso...
Palpitava-lhe o seio adormecido...
Fui beijá-la... roubei do seio dela
Um bilhete que estava ali metido...
Oh! de certo... (pensei) é doce página
Onde a alma derramou gentis amores;
São versos dela... que amanhã de certo
Ela me enviará cheios de flores...
Tremi de febre!
Venturosa folha!
Quem pousasse contigo neste seio!
Como Otelo beijando a sua esposa,
Eu beijei-a a tremer de devaneio...
É ela! É ela! - repeti tremendo;
Mas cantou nesse instante uma coruja...
Abri cioso a página secreta...
Oh! Meu Deus! Era um rol de roupa suja!
Mas se Werther morreu por ver Carlota
Dando pão com manteiga às criancinhas
Se achou-a assim mais bela - eu mais te adoro
Sonhando-te a lavar as camizinhas!
É ela! É ela! meu amor, minh'alma,
A Laura, a Beatriz que o céu revela...
É ela! É ela! - murmurei tremendo,
E o eco ao longe suspirou - é ela!

Acesso liberado


Os editores da revista Superinteressante liberaram o conteúdo das edições de 1988 a 2007.


Em breve, todos os especiais, o restante das seções e o conteúdo integral das edições em 2007 também estarão disponíveis.O material é uma rica fonte de material de pesquisa para trabalhos escolares.


Para conferir, clique AQUI

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

13 outubro - Dia Mundial do Escritor e Direitos Autorais


"Escrever é procurar entender, é procurar reproduzir o irreproduzível, é sentir até o último fim o sentimento que permaneceria apenas vago e sufocador. Escrever é também abençoar uma vida que não foi abençoada."
Clarice Lispector
Nesse dia gostaria de falar de algo que venho questionando veementemente: o desafio do escritor nos dias de hoje.
Poucos querem se aperfeiçoar em leitura, oficinas, ou faculdades. Muitos apelam para os temas sensacionalistas buscando leitores, mesmo que para isso sacrifique a boa escrita.
Amador ou profissional, o escritor deve ter respeito antes de tudo pela literatura. Não como uma mãe rabugenta que exige formalismos. Mas por tudo aquilo que envolve esse mundo.

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Concurso de Contos

CONCURSO DE CONTOS
de LIVRARIA CULTURA


Muita gente gosta de escrever, mas nem todos tem a chance de mostrar ao público seu talento. Se você é um destes, aproveite esta chance!
Para participar, escreva um ou mais contos ficcionais que se relacionem com a Livraria Cultura. Cada conto deverá ser de no máximo dois mil toques e deve apresentar o nome Livraria Cultura. Você pode também enviar uma imagem de no máximo um 1 MB para ilustrar seu conto.
Todas as informações para participar do concurso se encontra no BLOG DO CONCURSO.
PREMIAÇÃO
Todos os contos aprovados segundo o regulamento estabelecido pela Livraria Cultura serão postados no hotsite e, dentre eles, serão selecionados os melhores que passarão para as fases posteriores.
De todos os contos disponibilizados no hotsite serão escolhidos os melhores que, por sua vez, serão publicados, sem qualquer custo ou ônus aos seus autores, na Revista da Cultura, que tem distribuição gratuita em todas as lojas da rede, sendo publicados, no mínimo, um conto a cada edição da revista, sem que sejam retirados do hotsite, necessariamente.

terça-feira, 7 de outubro de 2008

A história da mulher

Trazendo para cá a discussão de minha última aula de filosofia:
Os motivos que levaram a mulher, ao longo da história ser subjulgada.
Entre os pontos levantados:
* Estrutura física mais frágil;
* Influência da Igreja e Estado desde tempos antigos com idéias que inferiorizam a mulher;
* Ameaça que ela representava ao poder;
* O papel da mulher na condição de esposa e mãe;
* Papel da mulher como vítima dos abusos sexuais e por isso "necessita ser calada para não denunciar seus agressores";
Concorda ? Discorda? Deixe sua opinião:

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Quantos ?

video

Para cada sim existe um não

Para cada caminho, uma escolha de não estar

Quando aprendemos, deixamos ou acrescentamos algo que tínhamos?